Associação Brasileira de Horticultura | Domingo, 21 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



ANÁLISE GENÉTICA
Autor: Mario do Carmo Gontijo - Wilson Roberto Maluf - João E.C. Miranda
Foi feita a análise genética do peso médio por lóculo de frutos em um cruzamento dialélico de seis cultivares de tomate (Kada, Santo Antônio, São Sebastião, Ângela, Floradel e BGH 3470). Os dados experimentais foram obtidos de experimentos conduzidos em Viçosa-MG e Ponte Nova-MG, no ano de 1977. A análise permitiu a aceitação da hipótese de homogeneidade dos valores (Vr, Wr) e a aplicação da análise de Jinks - Hayman. A regressão de Wr em Vr mostra não haver ação gênica epistática, sendo o modelo de aditividade-dominância adequado. A cultivar que apresentou menor peso médio por lóculo (Floradel) é aquela com maior proporção de genes recessivos. Por outro lado, as cultivares do grupo Santa Cruz mais a BGH 3470, que apresentaram maior peso médio por lóculo, possuem maior proporção de genes dominantes. Foi observada uma baixa correlação negativa entre (Wr + Vr) e Yr, o que não permite afirmar que alelos recessivos favorecem menor peso médio por lóculo. O grau médio de dominância estimado foi 0,73, o que indica dominância incompleta. Os resultados parecem sugerir que o aumento do peso médio dos frutos em tomateiros do grupo Santa Cruz seriam mais facilmente conseguidos com o aumento do número de lóculos, ao invés do aumento do peso médio por lóculo.

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.