Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



DESEMPENHO DE CLONES DE BATATA EM SOLO SOB VEGETAÇÃO DE CERRADO EM SÃO VICENTE DA SERRA (MT).
Autor: Elienai Correia1/; Dalmir Kunh2/; Sieglinde Brune3/; Antônio W. Moita3/.1/EMPAER-MT, C. Postal 146, Rondonópolis – MT; 2/ Escola Agrotécnica Federal de Cuiabá – MT, 78.106 000 São Vicente da Serra – MT; 3/ Embrapa Hortaliças, C. Postal 180, 70.359-970 Brasília – DF
Tipo: Trabalho
RESUMO
Para avaliar a capacidade de adaptação de genótipos de batata plantou-se clones (CNPH/CIP 072; 085; 094; 096; 098 e clone A) e uma cultivar (Catucha), em solo de vegetação cerrado, em São Vicente da Serra (MT). O experimento foi conduzido de maio a agosto de 1998, à altitude de 750 m. O ciclo vegetativo dos genótipos variou de 70 a 90 dias. E os defeitos fisiológicos observados foram inexpressivos. Todos genótipos apresentaram olhos rasos, película lisa e formato achatado. A coloração da polpa dos tubérculos foi amarela, com exceção do clone CNPH/CIP 094, com polpa branca. A maior produção comercial foi obtida pelo clone CNPH/CIP 072 (12,1 t/ha), seguido da ‘Catucha’ (9,2 t/ha), clone A (9,1 t/ha) e CNPH/CIP 094 (7,2 t/ha). A produção total do clone CNPH/CIP 072 (14,8 t/ha) foi semelhante à média nacional (14t/ha). Assume-se que as condições edafoclimáticas da Região Centro Oeste são propícias ao cultivo da batata, todavia necessitam de adubação mineral e orgânica tecnicamente orientada para produção satisfatória.

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.