Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



DOENÇAS DETECTADAS EM CUCURBITÁCEAS NO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO NO PERÍODO DE 1998 A 2000
Autor: Mirtes F. Lima; Nivaldo D. Costa. Embrapa Semi-Árido, Cx. Postal 23 CEP 56300-970, Petrolina-PE
Tipo: Trabalho
RESUMO
No período de 1998 a 2000, 178 amostras de plantas de cucurbitáceas exibindo sintomas típicos de doenças foram analisadas no Laboratório de Fitopatologia da Embrapa Semi-Árido, em Petrolina, PE. Em 131 (73,5%) amostras foram detectados microorganismos fitopatogênicos e/ou sintomas típicos de vírus e em 22 (12,4%), danos causados por insetos. Deficiência nutricional e sintomas de fitotoxidez ocorreram em 2 (1,1%) amostras. As causas dos sintomas não foram identificadas em 23 (13%) amostras. Do total de plantas sintomáticas, 7 (5,3%) estavam infectadas com bactérias, 93 (71%) com fungos e 31 (23,7%) amostras exibiram sintomas típicos de viroses. Em folhas foram identificados os gêneros de fungos Pseudoperonospora (7) em melão, Alternaria (1) e Colletotrichum(2) em melancia e Erisyphe(2) em melão e melancia. A bactéria do gênero Acidovorax (2) foi identificada em folhas de plantas de melão. Infectando raízes, verificaram-se os gêneros Macrophomina (10), Fusarium (41), Didymella (27), Phytophthora (1), Sclerotium (1) e nematóides do gênero Meloidogyne (2). Causando podridão em frutos foram detectados Didymella (2) e Phytophthora (2) em abóbora e Acidovorax em melão.

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.