Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



PRODUÇÃO DE CEBOLA BRANCA PARA CONSERVA EM SOLO COM COBERTURA MORTA, NAS CONDIÇÕES DE CULTIVO DO DISTRITO FEDERAL.
Autor: José L. Mendonça; Fernando A. S. Aragão; Valter R. Oliveira. Embrapa Hortaliças, C. Postal 218, 70359-970 Brasília - DF.
Tipo: Trabalho
RESUMO
O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de coberturas mortas na produção de cebola branca para conserva, nas condições de cultivo do Distrito Federal. Foram avaliadas duas cultivares de cebola branca (Beta Cristal e Diamante), dois tipos de coberturas mortas (casca de arroz e serragem) mais o tratamento sem cobertura (testemunha), em esquema fatorial 2 x 3. O delineamento experimental foi em blocos completos ao acaso com quatro repetições. As variáveis analisadas foram número de bulbos comerciais por m2, peso médio de bulbos e produtividade de bulbos comerciais. A interação cultivar x coberturas mortas não foi significante para as três variáveis analisadas. A cultivar Beta Cristal foi superior à ‘Diamante’ em relação a produtividade e número médio de bulbos/m2. A cobertura dos canteiros com casca de arroz proporcionou as maiores produtividades de bulbos comerciais e as maiores quantidades de bulbos/m2 em ambas as cultivares. Considerando cada cobertura morta separadamente, houve diferenças significativas entre as cultivares para número médio de bulbos/m2 e produtividade apenas para o tratamento sem cobertura. A característica peso médio de bulbos não apresentou diferença entre as cultivares, para nenhuma das coberturas avaliadas. O uso de cobertura morta nos canteiros, apesar de aumentar o número de bulbos por unidade de área, não alterou o peso médio dos bulbos.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo olfg4158c.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.