Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



AVALIAÇÃO DO TEOR DE CAROTENÓIDES EM PROGÊNIES DE TOMATEIRO PARA MESA E INDÚSTRIA.
Autor: Álvaro Carlos Gonçalves Neto1; Luciane Vilela Resende1; Maria Conceição Martiniano1; Egídio Bezerra Neto1; Ednardo Ferraz2; Maria Cristina Lemos da Silva2. 1Universidade Federal Rural de Pernambuco(UFRPE) -Depto. de Agronomia-Fitotecnia, 52171-900 - Recife / PE; 2 Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária(IPA), 50761-000, Recife - PE.
Tipo: Trabalho
Foi realizado um experimento em campo, na Estação Experimental do IPA, em Belém do São Francisco, com 16 progênies oriundas do cruzamento entre a cultivar VIRADORO x LA3473, o mesmo cruzamento que originou a cultivar redenção, as variedades comerciais IPA-5, IPA-6 e Gem pride, sendo usado o Viradoro como testemunha. Considerando que estudos recentes comprovam a importância do licopeno e b-caroteno na alimentação humana, prevenindo diversas doença, além de que mudanças de coloração durante a maturação são correlacionadas com o sabor dos frutos, o experimento teve como objetivo, avaliar o teor destes compostos nos frutos das 16 progênies de tomate para processamento industrial e consumo in natura. Os resultados das análises mostraram diferença significativa para o teor de licopeno, com valores variando entre 237,93 mg/100mL na progênie 17 e 664,43 mg/100mL na progênie 33. O teor de b-caroteno não variou significativamente entre as amostras analisadas.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 44_707.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.