Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



ESTUDO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS NATIVAS EM FRAGMENTO FLORESTAL NA FAZENDA PARADOURO, EM DOURADOS – MS, BRASIL.
Autor: Mariana S. de Queiroz1*; Roseane A. Cargnin1; Ludmila O. Castilho1; Maria C. Vieira2**; Néstor A. Heredia Z.2**; Silvana de P. Q. Scalon2 1 Aluna do curso de Ciências Biológicas da UFMS; *Bolsista PIBIC/CNPq; 2. Professor da UFMS, Caixa Postal 533. CEP:7804-970. Dourados - MS – Brasil; **Bolsista de Produtividade Pesquisa CNPq.
Tipo: Trabalho
O objetivo do trabalho foi realizar o estudo etnobotânico de plantas medicinais, em resquícios de mata nativa na fazenda Paradouro, em Dourados - MS. As espécies coletadas eram indicadas pelos mateiros por serem utilizadas pela população douradense como alternativa medicinal. Foram identificadas 28 espécies, das seguintes famílias Asteraceae (5), Caesalpiniaceae (3), Meliaceae (3), Rutaceae (2), Aristolochiaceae (1), Bignoniaceae (1), Cecropiaceae (1), Euphorbiaceae (1), Labiatae (1), Lecythidaceae (1), Monimiaceae (1), Myrtaceae (1), Papilionoideae (1), Piperaceae (1), Poaceae (1), Rubiaceae (1), Sapindaceae (1), Smilacaceae (1) e Solanaceae (1). As indicações medicinais da comunidade local, representada pelos mateiros, também foram comparadas às descritas nas bibliografias consultadas. As doenças para as quais houve maior número de espécies indicadas foram problemas de estômago, diabetes, febres, tosses e bronquites, cicatrizações em geral e de feridas, além de plantas diuréticas.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 44_711.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.