Associação Brasileira de Horticultura | Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



AVALIAÇÃO DE PLANTAS DE COBERTURA NA FORMAÇÃO DE PALHADA NO PLANTIO DIRETO DE CEBOLA.
Autor: Nuno R. Madeira1; Valter R.Oliveira1. 1 Embrapa Hortaliças, C.P. 218, 70359-970, Brasília, DF. Tel: (61) 385-9000.
Tipo: Trabalho
Avaliaram-se diferentes plantas de cobertura na formação de palhada para o plantio direto de cebola. O experimento foi montado em área destinada exclusivamente ao manejo sob plantio direto, no delineamento em blocos casualizados, em faixas. Essas corresponderam às plantas de cobertura (Crotalaria juncea, amaranto, milheto, sorgo forrageiro e a testemunha – pousio). Testaram-se seis cultivares de cebola (Baia periforme, Conquista, Serrana, São Paulo, ValeOuro IPA-11 e uma população elite do programa de melhoramento da Embrapa Hortaliças, CNPH 6400). A produtividade obtida no plantio direto oscilou entre 30,7 e 54,0 t.ha-1, conforme a palhada e a cultivar, com média de 42,9 t.ha-1, destacando-se as palhadas de milheto e de sorgo. A testemunha, transplantio em canteiros após o pousio, produziu entre 28,8 e 41,2 t.ha-1 (média de 36,5 t.ha-1). Quanto à classificação, no plantio convencional obteve-se 82,4% de bulbos das classes 3 e 4, com maior valor comercial, enquanto que no plantio direto, entre 87,9 e 94,1% de bulbos destas mesmas classes. Dentre as cultivares, a Baia Periforme foi menos produtiva que as demais que não apresentaram diferenças significativas entre si.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 44_713.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.