Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



COMPOSIÇÃO CENTESIMAL DOS RESÍDUOS DE CULTIVARES DE BATATA-DOCE: I - COLHEITA AOS QUATRO MESES
Autor: Antonia Rosimeire C. Silva; Anísio J. L. Souza Júnior; Everardo F. Praça; Leilson C. Grangeiro; Alexandre P. Braga; Márcio A. Menezes; Maria A. Santos
Tipo: Trabalho
Avaliou-se a composição química dos resíduos (parte aérea + raízes "refugo") de cultivares de batata-doce (Sem Nome, Paraná, ESAM 1, ESAM 2, ESAM 3, Seu Antônio, Brazlândia Rosada e Coquinho), colhidas aos 120 dias, em Mossoró-RN. Foi usado o delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. Constatou-se variações de 88,50 % a 90,86 % em matéria seca (M.S.); 6,45 % a 9,50 % em proteína bruta (P.B.); 1,83 % a 4,61 % em extrato hexano (E.H.); 9,49 % a 18,91 % em matéria mineral (M.M.) e 81,09 % a 90,51 % em matéria orgânica (M.O.). As seguintes cultivares sobressaíram-se das demais, nos distintos constituintes: ESAM 3 e Seu Antônio, em M.S.; Sem Nome, em P.B. e E.H.; Brazlândia Rosada, em M.M. e ESAM 2, em M.O. Para decisão final faz-se necessário, entre outros, conhecer-se os resultados agronômicos.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 45_0567.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.