Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



CARACTERIZAÇÃO AGRONÔMICA DE ACESSOS DE MELANCIA COLETADOS NO NORDESTE DO BRASIL
Autor: Maria da Cruz Chaves Lima Moura1; Francisco Nóbrega dos Santos; José Ribamar Gusmão Araújo; Marlon Gomes da Costa; Adriano Soares Rêgo
Tipo: Trabalho
Considerando a necessidade de valorizar e utilizar os acessos da melancia coletados no Nordeste do Brasil, realizou-se este trabalho, o qual teve por objetivo selecionar plantas quanto às características fenotípicas dos frutos. Para isto, foram utilizados seis descritores agronômicos. As plantas foram cultivadas em condições de campo, na Universidade Estadual do Maranhão, utilizando o delineamento experimental em blocos ao acaso com três repetições. O desempenho do acesso foi avaliado pela análise univariada (teste Skott - knott) e pelo método Tocher como técnica de agrupamento. Por meio da análise univariada, foi constatada diferença significativa entre as médias dos acessos para todos os descritores analisados, comprovando a existência da variabilidade genética entre os acessos estudados. Houve formação de cinco grupos pelo método de agrupamento de Tocher. Destacaram-se o acesso Me-17 e o híbrido Super Top quanto ao peso (em torno de 9,8 kg), os híbridos Super Top e Top Yield quanto a maior concentração de açúcar (ºBrix em torno de 10), os acessos BAG-106 e BAG-115 quanto a prolificidade (em torno de 14 frutos/planta) e os acessos BAG-87, BAG-88, BAG-90, BAG-103, BAG-104 e BAG105 por apresentarem menor quantidade de sementes por fruto (em torno de 500-700).

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 45_0571.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.