Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE ALFACE EM TÚNEL BAIXO DE CULTIVO FORÇADO, NA REGIÃO DE JABOTICABAL-SP
Autor: Eduardo Barretto de Figueiredo; Euclides Braga Malheiros; Leila Trevizan Braz
Tipo: Trabalho
Para avaliar o desempenho de cultivares de alface em túnel baixo de cultivo forçado, com solo coberto com filme de polietileno preto, foram estudadas doze cultivares dos grupos: lisa - Babá de Verão, Karla, Elisa e Nacional; crespa - Simpson, Hortência, Verônica e Grand Rapids e americana - Laidy, Tainá, Lucy Brown e Raider, durante os meses de setembro e outubro. Foram considerados o peso da massa fresca da parte aérea (MFPA), o peso da massa seca da parte aérea (MSPA) e o número de folhas (NF). Para MFPA, as maiores médias foram observadas para as cultivares do grupo americana (Laidy, Raider, Tainá e Lucy Brown), que não diferiram entre si, e apenas Tainá diferiu da cultivar lisa (Nacional), sendo que para o grupo americana, a melhor cultivar foi Tainá; grupo lisa Karla e grupo crespa a melhor cultivar foi Verônica, apresentando as maiores médias dentro dos grupos.; para MSPA, novamente as cultivares do grupo americana (Tainá, Lucy Brown e Raider) apresentaram as maiores médias, diferindo apenas da cultivar do grupo lisa, Nacional. Para NF observa-se que as cultivares do grupo lisa (Karla e Elisa) apresentaram as maiores médias, diferindo apenas das cultivares do grupo crespa (Simpson e Hortência). O ciclo vegetativo para os grupos crespa e lisa foi de 70 dias e 75 dias para as cultivares do grupo americana.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 42_047.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.