Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



POTENCIAL FISIOLÓGICO DE SEMENTES DE RÚCULA ORGÂNICAS E CONVENCIONAIS SUBMETIDAS A DIFERENTES TEMPERATURAS
Autor: Monalisa Alves Diniz da Silva; José Magno Queiroz Luz; Vinícius Borges dos Santos; Carlos Machado dos Santos
Tipo: Trabalho
Objetivou-se com este trabalho avaliar o potencial fisiológico de sementes de rúcula, cultivar Cultivada, oriundas de dois sistemas de cultivo, sob diferentes temperaturas. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x4, ou seja, dois sistemas de cultivo (convencional e orgânico) e três temperaturas (20, 25 e 20- 30 oC). Para cada tratamento empregou-se quatro repetições de 50 sementes, as quais foram mantidas em germinador por sete dias. Avaliaram-se as porcentagens de plântulas normais (testes de primeira contagem e germinação), número de plântulas anormais, e o índice de velocidade de germinação. Não houve interação significativa entre os tratamentos (sistemas de cultivo versus temperatura) para todas as variáveis avaliadas. O fator sistema de cultivo também não interferiu nos resultados dos testes de primeira contagem, germinação, índice de velocidade de germinação e sementes apodrecidas. Por sua vez, as mesmas variáveis, com exceção das sementes apodrecidas, foram afetadas pelas diferentes temperaturas a que foram submetidas às sementes. As temperaturas de 20 e 25 oC foram as que favoreceram os melhores resultados.

   Veja o resumo expandido

Download do arquivo 46_0799.pdf
   Download


Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.