Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



HORTALIÇAS EM DISCUSSÃO
Autor: Paulo César Tavares de Melo
Importantes eventos ligados à horticultura ocorrem no Brasil e no exterior nos próximos meses.


Nos próximos quatro meses serão realizados três importantes congressos na área de hortaliças. Dois são internacionais, o 9º Congresso Mundial de Tomate para Processamento (WPTC 2010), entre 20 e 23 de junho, em Estoril, Portugal, e o 28º Congresso Mundial de Horticultura (IHC Lisboa 2010), de 22 a 27 de agosto, em Lisboa, Portugal. O terceiro é o 50º Congresso Brasileiro de Olericultura (50º CBO), que ocorrerá de 19 a 23 de julho nas instalações do SESC - Serviço Social do Comércio localizado na cidade de Guarapari, estado do Espírito Santo.

Os CBO's têm o objetivo de congregar os profissionais do Ensino, Pesquisa, Assistência Técnica, Extensão Rural e Agroindústria, além de produtores rurais, estudantes e instituições/empresas que têm a Olericultura, a Agroecologia e as Plantas Medicinais como interesse comum.

O tema do 50º CBO é "Cinquenta anos contribuindo para a saúde da população brasileira". A proposta do evento é dar oportunidade aos diversos setores da cadeia produtiva para que debatam os cinqüenta anos de avanços tecnológicos de produção e estratégias para o aumento do consumo de hortaliças convencionais, orgânicas, plantas medicinais e aromáticas.

A promoção do 50º CBO é da Associação Brasileira de Horticultura (ABH) e a realização da Incaper, Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural, e da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultuta e Pesca, do estado do Espírito Santo com apoio do CCA-UFES, SEBRAE, CNPq, MAPA e MDA.

É importante destacar que, a integração e a parceria que ocorrem em eventos desta natureza são de fundamental importância para o desenvolvimento e o progresso da ciência e da tecnologia. Além disso, o CBO se notabiliza pela oportunidade que proporciona aos seus participantes de trocar informações técnicas proveitosas e de alta significância para o universo da Olericultura, além da geração de parcerias de grande impacto, bem como o conhecimento da realidade hortícola regional e nacional. Outro destaque é o lançamento de novas tecnologias que as empresas parceiras usualmente apresentam em seus estandes.

Nesse CBO, será discutida, também, a construção do Sistema Agrícola da Produção Integrada - SAPI e o segmento das hortaliças orgânicas, como opções para melhoria na qualidade de vida e da acessibilidade às classes de baixa renda, discutindo ainda diferentes perspectivas e as principais inovações da área para acadêmicos, professores, profissionais do ramo e entidades ambientais, visando sua melhor qualificação e proposição de novas alternativas para os produtores rurais brasileiros.

Com relação aos congressos internacionais, a ABH terá ativa participação em ambos. Embora o Brasil se posicione em 7º lugar no rank dos 10 maiores produtores mundiais de tomate para processamento, até o presente não teve a oportunidade de sediar o Congresso Mundial de Tomate para Processamento. Uma das razões é que o Brasil desde alguns atrás se desligou do Conselho Mundial de Tomate para Processamento (WPTC), entidade promotora do evento. No entanto, durante o III Congresso Brasileiro de Tomate Industrial realizado em Goiânia, GO de 26 a 28 de novembro de 2009 sob a coordenação da Win Central de Eventos, ficou decidido que seria criada uma entidade composta por membros dos setores industrial e produtivo contando ainda com o apoio de empresas de sementes, produtoras de mudas e de instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão rural tais como UFG, Agrodefesa, Embrapa Hortaliças entre outras e de associações científicas a exemplo da ABH. Na verdade, todos esses organismos estão conscientes da importância e dos benefícios advindos do retorno do Brasil ao WPTC. Alguns membros dessa entidade estarão presentes em Estoril, Portugal e deverão pleitear ao Conselho Mundial de Tomate para Processamento a intenção de sediar o 12º Congresso Mundial de Tomate para Processamento no Brasil em 2016.

Por fim, seguem os comentários sobre o Congresso Mundial de Horticultura (IHC Lisboa 2010), promovido pela Sociedade Internacional de Ciências Hortícolas (ISHS), e realizado pela Associação Portuguesa de Horticultura e pela Sociedade Espanhola da Ciência da Horticultura. A ABH, como afiliada da ISHS, terá participação especial em um de seus simpósios. O presidente da ABH juntamente com o Prof. Dr. Eduardo Rosa da UTAD (Universidade Trás os Montes e Alto Douro) serão os coordenadores do Simpósio "Manejo integrado de qualidade da cadeia de hortaliças frescas". O objetivo é colocar em discussão os procedimentos que assegurem para o consumidor a qualidade e a segurança do alimento, os quais poderão permitir a rastreabilidade do alimento em todas as fases da cadeia de produção.

Como se trata de um evento que envolve todas as vertentes da ciência da horticultura (Olericultura, Fruticultura, Floricultura e Plantas Ornamentais) deverá receber cerca de 3000 congressistas de todos os continentes. Além do congresso em si, o grande atrativo é o local de realização do evento, Lisboa, cidade que exerce um fascínio especial aos brasileiros pelos seus atrativos turísticos e culturais.

Paulo César Tavares de Melo
Presidente da ABH


Fonte: Revista Cultivar HF, abril-maio 2010, Ano VIX, Nº 61, p.35.

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.