Associação Brasileira de Horticultura | Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



PASSADO E FUTURO
Autor: Paulo César Tavares de Melo
Passado e Futuro

Em festa, pelo seu Jubileu de Ouro, a ABH se prepara para o 51º Congresso Brasileiro de Olericultura, em julho, na Universidade federal de Viçosa, ponto alto de sua comemoração


As atividades programadas para celebrar o Jubileu de Ouro da Associação Brasileira de Horticultura (ABH), fundada originalmente como Sociedade de Olericultura do Brasil (SOB), foram iniciadas durante o 50º Congresso Brasileiro de Olericultura (50º CBO) ocorrido entre 19 e 23 de julho de 2010, em Guarapari, ES.

O congresso de fundação da SOB/ABH ocorreu de 23 a 29 de julho de 1961 e representa um marco da arrancada da olericultura brasileira. Realizado anualmente desde então, o Congresso Brasileiro de Olericultura (CBO) tem o objetivo de congregar os profissionais do Ensino, Pesquisa, Assistência Técnica, Extensão Rural e Agroindústria, além de produtores rurais, estudantes e instituições/empresas que têm a Olericultura, a Agroecologia e as Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares como interesse comum. Criado inicialmente para divulgar as pesquisas desenvolvidas com hortaliças, a partir de 1991, passou a agregar o grupo de trabalho de plantas herbáceas medicinais, aromáticas e condimentares que neste ano comemora 20 anos de atividades.

Para dimensionar a evolução e o sucesso dos CBO's, participaram do congresso de fundação apenas 18 pessoas e foram apresentados 14 trabalhos, enquanto que o 50º CBO teve cerca de 800 participantes e a apresentação de 661 trabalhos científicos.

As comemorações do cinquentenário da SOB/ABH chegam ao seu ponto culminante neste ano durante a realização, em Viçosa, MG, do 51º CBO na Universidade Federal de Viçosa (UFV) entre 25 e 29 de julho. "Hortaliças: da origem aos desafios da saúde e sustentabilidade" é o tema central desse evento histórico, onde serão colocados em discussão os avanços científicos e tecnológicos verificados nos últimos 50 anos. A idéia é mostrar como o setor se desenvolveu nesse período bem como seus reflexos positivos que permitiram melhoria na qualidade de vida do consumidor, da renda dos produtores, além da sustentabilidade do agronegócio de hortaliças.

O programa foi delineado de modo a priorizar discussões, mediante a realização de diversos workshops envolvendo as principais espécies de hortaliças. Também serão realizados simpósios sobre nutrição e adubação, fisiologia pós-colheita e cultivo orgânico. Em paralelo ao 51º CBO será realizado o III Simpósio Latino-Americano de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, além de um Fórum sobre o papel da Assistência Técnica e Extensão Rural na produção de hortaliças, e o tradicional "Dia do Produtor". Pela primeira vez, será realizado o "Dia do Consumidor" constando da programação palestras sobre a importância do consumo de hortaliças para a saúde humana.

O trabalho árduo, abnegado e persistente na busca por qualidade, empreendido pelas comissões executivas e científicas dos CBO's de 1961 até o presente ano, constitui a chave do sucesso para que seja reputado como o mais importante conclave científico de hortaliças, plantas herbáceas medicinais, aromáticas e condimentares da América do Sul.

Para prestigiar a participação cada vez maior de estudantes de pós-graduação nos CBO's foi instituído o Prêmio ABH Fernando Filgueira em duas categorias: Hortaliças e Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares. Por sua vez, o Prêmio ABH de Iniciação Científica destina-se a incentivar a participação nos CBO's de alunos de graduação das áreas de agrárias e ciências biológicas.
Os trabalhos científicos e textos das palestras a serem apresentados no 51º CBO serão publicados em um suplemento da revista Horticultura Brasileira, órgão oficial de divulgação científica da ABH.

Passados 50 anos, a ABH é hoje uma entidade consolidada, de utilidade pública, reconhecida pelo Ministério da Justiça, e está alicerçada em três pilares que lhe dá a sustentação científica e tecnológica: o Congresso Brasileiro de Olericultura (CBO), a Revista Horticultura Brasileira (HB) e o website www.abhorticultura.com.br.

O Jubileu de Ouro da ABH, a ser comemorado em Viçosa, MG, onde tudo começou, por ocasião do 51º CBO, ao evocar o passado, oferece aos associados de hoje um espaço privilegiado para pensar o presente e preparar o futuro à luz das lições aprendidas nas décadas passadas. O fato é que, ao longo de 50 anos, os professores, pesquisadores, extensionistas, técnicos, estudantes e representantes do setor provedor de insumos, escreveram, capítulo a capítulo, a história da ABH e da olericultura brasileira. Nesse contexto, os associados do passado e de hoje são, portanto, autores de pleno direito dessa história de sucesso. Todavia, nas mãos das novas gerações de associados está o grande desafio de canalizar forças e empenho para que a ABH continue cumprindo o seu papel no futuro. De resto, esse será o momento propício para recordar a visão de futuro que tiveram os eminentes fundadores da SOB/ABH.

A diretoria da ABH se sentirá honrada com a presença dos leitores dessa coluna no 51º Congresso Brasileiro de Olericultura. Venham fazer parte de mais um capítulo da história da ABH.


Paulo César Tavares de Melo
Presidente ABH

Fonte: Revista Cultivar HF, abril-maio,2011, Ano X, Nº 67, p.37.



Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.