Associação Brasileira de Horticultura | Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



Categoria:
SAÚDE & NUTRIÇÃO » Hortaliças Funcionam como Boas Fontes de Antioxidantes

O processo metabólico do organismo humano produz constantemente radicais livres. Estas moléculas reagem com DNA, RNA, proteínas e outras substâncias oxidáveis, promovendo danos que podem contribuir para o envelhecimento precoce e a instalação de doenças degenerativas, como câncer, aterosclerose e artrite reumática, entre outras. Algumas correntes de pesquisa apontam que o consumo de frutas e hortaliças, no entanto, contribui para gerar um efeito protetor, devido à presença de compostos antioxidantes. Cada um desses alimentos age de forma diferente. Isso é o que mostram Enayde Melo, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e equipe em um estudo que teve como objetivo avaliar a propriedade antioxidante de hortaliças comercializadas na cidade do Recife.

As hortaliças foram adquiridas mensalmente no comércio local e analisadas quanto ao teor de fenólicos totais e a capacidade antioxidante. De acordo com artigo publicado na edição de julho/setembro de 2006 da revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, "a eficácia da ação antioxidante dos componentes bioativos depende de sua estrutura química e da concentração destes fitoquímicos no alimento. Por sua vez, o teor destes fitoquímicos em vegetais é amplamente influenciado por fatores genéticos, condições ambientais, além do grau de maturação e variedade da planta, entre outros".

No trabalho, os pesquisadores observaram que todas as hortaliças analisadas exibiram propriedade antioxidante, entretanto a ação foi diferenciada entre os vegetais. De acordo com os especialistas, "os extratos metanólicos da couve folha, tomate, batata, couve-flor, repolho verde, espinafre e alface crespa, com percentual de inibição superior a 70%, foram os mais eficazes em seqüestrar o radical livre. Os extratos metanólicos da alface lisa, cebola branca e vagem apresentaram ação moderada (60-70% de inibição), enquanto que a cebola roxa, chuchu, pepino e cenoura exibiram a mais fraca capacidade de seqüestrar o radical DPPH. No sistema modelo b-caroteno/ácido linoléico, os extratos metanólicos do espinafre e couve-folha exibiram a mais elevada atividade antioxidante (superior a 70%). Ação antioxidante moderada (60-70%) foi exibida pelos extratos da alface lisa, cebola branca e couve-flor, enquanto que os do chuchu, cenoura, pepino, tomate e vagem, com atividade inferior a 60%, foram considerados com fraca ação antioxidante".

Apesar da capacidade antioxidante diferenciada, as hortaliças testadas podem ser vistas, segundo a equipe, como fontes dietéticas de antioxidantes: "todas as hortaliças estudadas apresentaram propriedade antioxidante, apesar de a intensidade desta ação ter sido diferenciada entre elas. De qualquer forma, todas podem ser vistas como fontes dietéticas de antioxidantes naturais que podem trazer benefícios à saúde, cujo consumo deve ser estimulado".



Data de Publicação: 29/04/2016   Fonte: Agência Notisa

Indique para um amigo  Imprimir  Enviar comentário 

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.