Associação Brasileira de Horticultura | Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



Categoria:
ABH INFORMA » Carqueja, o 1º Cultivar de Planta Medicinal

Dificilmente se encontrará uma família brasileira que desconheça ou não utilize plantas medicinais. Algumas delas são especialmente requisitadas e a colheita é feita na mata, tanto para a comercialização direta como para uso em produtos industrializados. Este modus operandi conduz a dois problemas: a degradação dos recursos naturais - e conseqüente ameaça de extinção das espécies -, e a falta de padrão dos produtos colhidos, já que na natureza os processos de cruzamentos são aleatórios e originam variedades de composição diversa. Em decorrência disso, aumentam as dificuldades de um estudo sistemático e organizado que permitiria caracterizar com segurança a composição e o princípio - ou, em última instância, o complexo ativo responsável pelas propriedades de cada espécie.

Tecnologia é repassada sem custos ao agricultor

Constatações como estas é que orientam a escolha de cultivares pela Divisão de Agrotecnologia, coordenada pelo professor Pedro Melillo de Magalhães, do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA), da Unicamp.

O cultivar é o desenvolvimento, a partir de espécies nativas previamente selecionadas, de espécie cultivável homogênea, que apresenta características agrícolas importantes, como boa germinação, crescimento e florescimento uniformes, boa produção de biomassa e capacidade de rebrotar depois da colheita. E, naturalmente, constância de composição, o que possibilita um estudo científico sistemático no âmbito da farmacologia, fotoquímica, bioquímica e
microbiologia.

Data de Publicação: 15/03/2007   Fonte: Bárbara Lobato - Da Agência Brasil

Indique para um amigo  Imprimir  Enviar comentário 

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.