Associação Brasileira de Horticultura | Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



Categoria:
ABH INFORMA » Fator de Impacto da Revista Horticultura Brasileira no SciELO

  
  
Prezados Associados,

Já está sendo distribuída pelo correio a Revista Horticultura Brasileira (HB), volume 25, número 2, 2007. Aproveitando a oportunidade, gostaríamos de fazer um importante comunicado sobre a HB no que diz respeito à sua posição na base SciELO.

A HB tem conceito A-Nacional no programa Qualis da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O Qualis avalia a qualidade técnica dos periódicos onde professores e pesquisadores estão publicando seus artigos científicos. O Conceito A-Nacional indica que a nossa HB está entre as melhores revistas brasileiras no âmbito nacional.

Outra forma de avaliar o "desempenho" de uma revista é verificar o seu fator de impacto (FI). O FI representa o número de vezes que artigos publicados por uma determinada revista, em um dado período de tempo, são citados no ano seguinte pelas revistas que fazem parte da base de dados em avaliação, dividido pelo número de artigos publicados por aquela revista no referido período. O FI mais conhecido, divulgado e difundido na comunidade científica é aquele gerado pelo ISI - Institute for Scientific Information (ISI). O que pouca gente sabe, porém, é que existe um FI produzido também pela SciELO - Scientific Electronic Library On-line. Ambos utilizam o mesmo procedimento aritmético embora se diferenciem pelo fato de cada um utilizar a sua própria base de dados. Como a HB ainda não é indexada pelo ISI, não temos um FI fornecido por aquela fonte. No entanto, temos o nosso FI na SciELO, que é 0,3042 com base no biênio 2004/2005 ou 0,3378 (base no triênio 2003/2004/2005). Esses são os números mais recentes, já que para incluir 2006 como ano-base, é preciso encerrar o ano 2007.

Embora o critério matemático utilizado para calcular os FIs das revistas científicas nesses bancos de dados seja o número de citações que os trabalhos publicados em uma determinada revista recebem, é importante esclarecer que, para que um trabalho seja citado por seus pares é necessário que apresente qualidade técnica suficiente para inspirar confiança em que o cita e que, obviamente, esteja disponível para leitura, já que não é possível citar aquilo que se desconhece. Contribuem, portanto, para a citação, os autores, maiores responsáveis pela qualidade técnica do trabalho (embora a revisão pelos pares, a editoria do trabalho e a tradição do periódico também contribuam de forma decisiva), e a Comissão Editorial, responsável pela periodicidade e prontidão na publicação.

Considerando a base SciELO, a HB está muito bem posicionada, com um honroso terceiro lugar entre as revistas relacionadas de alguma forma com a sua área de abrangência. Estamos atrás apenas da Revista Planta Daninha (FI = 0,5176) e da Revista Brasileira de Ciência do Solo (FI = 0,3571). O FI da HB (0,3042) supera o de diversos periódicos brasileiros com prestígio na área de ciências agrárias, muitos deles já indexados pelo ISI. Os interessados no FI dessas publicações podem consultar a base de dados SciELO (www.scielo.br), selecionando o item "estatísticas" no periódico desejado.

Não obstante esse resultado seja real e expressivo, ele não pode ser entendido como uma garantia de que, na eventualidade da HB passar a ser indexada pelo ISI, o que estamos nos empenhando em conseguir, esse FI seja mantido. É importante ressaltar que a base do ISI é muito maior que a do SciELO. Além disso, o ISI não indexa muitos títulos presentes no SciELO e que contêm artigos que citam a HB com freqüência e, também, que a esmagadora maioria das revistas indexadas pelo ISI, que tem cobertura internacional, tem limitação idiomática para acessar os artigos da HB. Por isso, a Comissão Editorial, preparando a HB para esta nova fase que estamos seguros chegará, tem se preocupado em melhorar a qualidade dos abstracts dos artigos, da mesma forma em que introduziu enunciados e legendas bilíngües para tabelas e figuras. Outra medida que com certeza aumentaria um eventual FI-ISI da HB, seria termos mais artigos escritos em inglês por fascículo. A Comissão Editorial também está perseguindo esse objetivo.

Mas, independente do ISI, cabe perguntar por que a HB está comparativamente tão bem no SciELO? Obviamente, todos os nossos clientes (associados, autores e leitores) reconhecem a qualidade da revista, o que gera segurança para citar as informações por ela veiculadas; o acesso à revista é fácil, já que em meio eletrônico a revista tem acesso aberto através do portal da ABH e do SciELO e, portanto, muitos podem citá-la e porque não temos muitas revistas concorrendo conosco na área de hortaliças no Brasil.

A HB precisa integrar a base ISI? Sim, precisa. Porém, o fato de ainda não estarmos lá não deve ser motivo de nenhum constrangimento. Os números da base SciELO mostram que, no Brasil, poucas publicações se ombreiam à nossa HB. Isso é motivo de grande orgulho e satisfação! Estamos, todos nós, autores e Comissão Editorial, realizando bem o nosso trabalho!


Paulo Eduardo de Melo
Editor da Revista Horticultura Brasileira


Data de Publicação: 17/08/2007   Fonte: ABH

Indique para um amigo  Imprimir  Enviar comentário 

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.