Associação Brasileira de Horticultura | Domingo, 21 de Janeiro de 2018  
 
 
 
 



Tosiaki Kimoto

Filho de imigrantes japoneses, nasceu em Arealva, Estado de São Paulo, em 1935, tendo sido alfabetizado primeiramente em japonês, depois em português, quando ingressou na escola primária do município de Júlio Mesquita, aos 10 anos de idade. Completou o curso aos 13 anos, já em Mogi das Cruzes, para onde sua família transferiu-se em 1946, para dedicar-se ao cultivo de Hortaliças. Neste ambiente de grande região produtora de hortaliças e horticultores tecnificados, o Prof. Kimoto, como era conhecido, cresceu e foi educado até o término do curso colegial, em 1957, quando ingressou na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo. Formado em 1960, partiu para um treinamento na Faculdade de Horticultura da Universidade de Chiba, Japão, sob a orientação do Dr. Takeo Fuji, famoso professor da área de olericultura e melhoramento de hortaliças. Ao retornar foi contratado, em 1963, como professor assistente da então Cadeira de Horticultura da ESALQ/USP. Em 1968 obteve o título de Doutor em Agronomia pela mesma Escola, em 1969 ingressou na Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, atual Faculdade de Ciências Agronômicas, Campus / UNESP, onde, em 1980, passou a exercer o cargo de Professor Titular do Departamento de Horticultura até a sua aposentadoria em novembro de 1993. Apesar da inúmeras atividades administrativas que exerceu por força de seu cargo, foi no campo técnico que o Prof. Kimoto mais contribuiu para a olericultura nacional. Foi um dos responsáveis pelos estudos pioneiros da utilização de filmes plástico na cultura de morangos no Brasil, pelos estudos de resistência a Xanthomonas campestris pv. campestris em repolho, pela orientação a produtores de tomate para fins industriais, na década de 70, pelos estudos de divulgação da vernalização, termoterapia e produção de alhos nobres, pela assistência técnica a produtores de diversas culturas olericolas, como consultor da extinta Cooperativa Agrícola de Cotia, pela implementação da produção de sementes de hortaliças na Costa Rica, e pela orientação a olericultores do Paraguai, Uruguai e Argentina, como consultor no Japan International Cooperation Agency. O Prof. Kimoto, além de técnico, foi um formador de pessoas. Afável por excelência, paciente, moderado, com um coração proporcional ao porte de lutador de Sumo que foi, tinha sempre um conselho técnico ou pessoal para os que o cercavam: alunos, orientados, técnicos, colegas, produtores e funcionários. Apreciador de uma boa conversa, de um fatídico treze de agosto de 1997, na volta de uma consultoria a olericultores, partiu para uma longa viagem, mais sobreviveu entre nós, na memória de todos que o conheceram e na família de maravilhosas mulheres que deixou: Sua esposa, Dona Margarida e suas filhas Sayuri, Midori, Sanae e Tiemi. (Texto: Prof. Dr. Norberto da Silva).


Prof. Kimoto em 1963 em campo de abacaxi.   Participante do curso proferido pelo Prof. Charles Rick em fevereiro de 1965 no Departamento de Genética em Piracicaba - SP.
     
III Encontro de produtores de tomate do estado de São Paulo, Capivari - SP, novembro de 1991.  
     

Indique para um amigo  Imprimir 

Voltar para a página anterior
Associação Brasileira de Horticultura 1999-2012. Todos os direitos reservados.